O que é a Partilha

Todas as comunidades humanas precisam de dinheiro para viver e crescer. Ser cristão é também saber partilhar com generosidade aquilo que se é e aquilo que se tem, tanto material como espiritual. É um acto de gratidão a Deus por todos os dons que Ele nos dá, é um acto de adoração e reconhecimento. A paróquia de S. João Baptista sendo uma jovem paróquia não tem quaisquer fontes de rendimento e vive exclusivamente dos donativos dos fieis. Como tivemos que começar tudo do zero, tem sido um grande esforço financeiro não só para obter o pré-fabricado, mas para pôr toda a paróquia em funcionamento.

Criou-se assim um grupo pastoral que ajuda a paróquia num serviço particular que é o da ajuda económica. Um grupo de 50 pessoas todos os meses partilha com a paróquia uma ajuda a que quis e comprometer-se e que podem mudar a qualquer momento para menos ou para mais. No 4º Domingo de cada mês, quando todos os paroquianos são convidados a ser mais generosos do que o habitual e  vão junto do altar depor a sua oferta, anónima, num envelope, para as despesas da paróquia e a solidariedade, também este grupo depõe o seu envelope que leva dentro um número que identifica a pessoa comprometida na pastoral da partilha. Tem vindo a crescer lentamente este grupo, mas como em todos os grupos precisamos que cresça mais

 

Que grupo é este que tem o nome de “pastoral da partilha? É uma organização Pastoral destinada à consciencialização e evangelização pela prática da Partilha dos dons, intensificando o espírito e o desejo de contribuir de uma forma comprometida e regular com o que somos e temos.

Partilhar é um acto de fé, de compromisso, de gratidão e de reconhecimento a Deus pelo que Ele é, e pelo que fez e faz por nós. Ao oferecer os Dons da Partilha o cristão expressa a sua convicção de pertença a Deus, tanto de si mesmo como de tudo o que possui. Antes, portanto, de ser Partilha ela é Acção de Graças.

 

Partilha, porquê?

  • 1º Porque é um ensinamento bíblico desde o Antigo Testamento e hoje é prioridade para fazer frente aos desafios de uma evangelização renovada e da vivência do mandamento novo que nos manda ir em auxílio dos pobres.
  • 2º É a forma mais simples de cada cristão participar ativamente dos projetos missionários da nossa Igreja, a qual não se limita apenas a celebrar, mas em ajudar, construir, realizar; seja no campo material, como no espiritual.
  • 3º Por ser uma condição sensível de expressão do amor que o filho tem pelo Pai, de criatura que reconhece a magnanimidade do Criador.

À medida que os cristãos crescem na fé e no amor a Deus, percebem também que precisam de partilhar mais, segundo as suas possibilidades para que o Evangelho seja anunciado.

Por isso se constituiu na paróquia de S. João Baptista um grupo que já tem mais de 40 pessoas que mensalmente versa uma quantia por ele estipulada para que a paróquia, que é recente e, a quem falta quase tudo, a nível material, possa viver. Este grupo reúne-se, de vez em quando para a formação cristã e para ser informado de toda a vida da paróquia. Na medida em que todos os grupos crescem na paróquia é normal e desejável que também este cresça como consequência de prioridades que se transformam.